Transporte ecológico através dos viajantes

Faça a si próprio (a) as seguintes perguntas: 

Alguma vez desejou obter algo que não conseguiu encontrar a nível local?

Alguma vez necessitou de enviar algo mas não queria pagar um preço exorbitante?

Alguma vez regressou do estrangeiro e percebeu que tinha deixado algo num hotel ou em casa de um amigo – possivelmente um smartphone ou uma máquina fotográfica – que necessitava realmente de recuperar?


Há grandes probabilidades de ter respondido afirmativamente a, pelo menos, uma destas perguntas e foi por isso que eu concebi o PiggyBee


Deixe-me delinear o cenário para si. O meu pai foi um viajante comercial durante anos e os amigos e a família sempre lhe pediram para lhes trazer artigos de onde quer que fosse. 


Nos anos 70: com a mãe e os irmãos
à espera do pai no aeroporto 


Um par de jeans (calças de ganga) dos EUA, um perfume específico da Europa, algumas especiarias exóticas da Ásia, livros raros da América do Sul. Praticamente qualquer coisa de qualquer parte e o meu pai fazia-o sempre com prazer.

As imagens do meu pai a trazer artigos das suas viagens permaneceram sempre comigo. Agora sou eu próprio um viajante frequente – tanto em férias como no meu trabalho de engenheiro de som. Sou também proprietário e gestor de um negócio e envio equipamento para todo o mundo através da minha loja de som e de iluminação na Internet. Todas estas facetas diferentes da minha vida privada e profissional começaram a fazer-me pensar acerca de uma nova e inovadora ideia empresarial.


A trabalhar num espetáculo de música mundial
ao vivo em Louisiana como engenheiro de som

O verdadeiro momento da descoberta surgiu após ter regressado à minha casa na Bélgica proveniente de uma viagem à África do Sul. Necessitava urgentemente de recuperar algo, mas não conhecia ninguém que fosse para a África do Sul naquele momento. Pensei que tal situação era ridícula – uma vez que há milhares de pessoas a aterrar nos aeroportos todos os dias e milhares de outras necessitam que lhes sejam enviados artigos e a Internet poderia proporcionar um método prontamente acessível de ligar estas duas partes. Não seria possível encontrar uma solução?

Então, uma vez que ninguém aceitou o desafio, decidi resolver o problema eu próprio e surgiu o serviço PiggyBee. A forma como funciona é simples – em troca do fornecimento de um serviço de correio, os viajantes ou obtêm uma recompensa (tal como uma refeição ou um transporte, por exemplo) ou dinheiro vivo. O PiggyBee proporciona uma nova forma de transportar objetos através de longas e curtas distâncias e além de ser economicamente vantajoso para todas as partes envolvidas possui um enorme potencial de correção ecológica, graças à redução do carbono utilizado na distribuição global.

Está interessado (a)? Porque não envolver-se no futuro da distribuição através da partilha da sua próxima viagem na plataforma, ou dizendo-nos o que precisa de transportar e faremos o nosso melhor para lhe encontrar um viajante. 
Venha daí e adira à revolução do PiggyBee! 


David Vuylsteke, empresário e viajante internacional é o fundador do PiggyBee.